Arquivo da categoria: inicio

Oficina Brennand

Oficina Brennand surge em 1971 nas ruínas de uma olaria do início do século XX, como materialização de um projeto obstinado e sem trégua do artista Francisco Brennand.  Antiga fábrica de tijolos e telhas herdada de seu pai, instalada nas terras do Engenho Santos Cosme e Damião, no bairro histórico da Várzea, e cercada por remanescentes da Mata Atlântica e pelas águas do Rio Capibaribe, a Cerâmica São João tornou-se fonte inspiradora e depositária da história do artista pernambucano.

Lugar único no mundo, a Oficina Brennand constitui-se num conjunto arquitetônico monumental de grande originalidade, em constante processo de mutação, onde a obra se associa à arquitetura para dar forma a um universo abissal, dionisíaco, subterrâneo, obscuro, sexual e religioso.

A presença do artista num trabalho contínuo de criação confere à Oficina um caráter inusitado, identificando-a como uma instituição intrinsecamente viva e com uma dinâmica que torna imprevisíveis os rumos da arquitetura e da obra.

Oficina Brennand Oficina  Brennand

Instituto Ricardo Brennand

Instituto Ricardo Brennand (IRB) é uma instituição cultural brasileira localizada na cidade de Recife, no bairro da Várzea. Fundado em 2002 pelo colecionador e empresário pernambucano Ricardo Brennand, o instituto está sediado em um complexo arquitetônico em estilo medieval, composto por trés prédios: Museu Castelo São JoãoPinacotecaGaleriae a Capela Nossa Senhora das Graças, circundados por um vasto parque.

http://www.institutoricardobrennand.org.br/index2.html

wpid-20160421_.154450.jpg?

Instituto Ricardo Brennand

Instituto Ricardo Brennand

 

Castiçal palmatória

castiçal palmatória

A palmatória é uma espécie de castiçal baixo, composto por um prato e cabo ou asa, nome local para este modelo de castiçal muito simples de uso comum, outrora feito em metal, cerâmica e outros materiais. Simples e perfeito, acolhe uma vela de tamanho normal.

Folha

travessa em forma de folha pintada em verde vermelho e verde

Travessa em forma de folha, com nervuras em alto relevo foi trabalhada em duas etapas primeiro a base amarela e vermelha de fundo fazendo a primeira queima a 740°, e segunda etapa o verde sobrepondo as duas cores queimando novamente na mesma temperatura.