Exposição ¨CANAVIAIS¨ Museu do Café UNESP 2010

Exposição ¨CANAVIAIS¨ Museu do Café UNESP   Botucatu     2010
A força da cana
Quando se pensa na cana-de-açúcar, vem à mente imagens de enormes áreas do Estado de São Paulo em que o produto é cultivado. Os canaviais são um fenômeno de diversas ordens. Eles abrangem questões econômicas e sociais da maior importância. Debates ambientais se multiplicam,  inclusive em termos globais.
A artista plástica Carla Prates enfoca esse universo de maneira artística. Realizados em tinta acrílica com a inserção de elementos como a folha de ouro, seus canaviais apontam para a discussão da justaposição de manchas de cor, das diferentes tonalidades de verde e do domínio do espaço.
Acima de tudo, seus quadros colocam em perspectiva como um assunto pode ser estabelecido pelo diálogo entre a plasticidade e a técnica. A busca de soluções cada vez mais refinadas não se afasta da procura pelo belo, ou seja, algo que seja agradável de contemplar.
As plantações de cana de Carla Prates são um exercício de composição a provocar nosso olhar. O poder de criar é desafiado constantemente de modo a desenvolver um tema que fala muito de perto ao interior do Estado de São Paulo, onde os mares de cana se espalham com toda a sua harmonia de linhas e poder econômico.
Oscar D’Ambrosio, jornalista, é mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA-Seção Brasil).
Faculdade de Ciências Agronômicas UNESP Botucatu
26 de Junho á 30 de Julho
Museu do Café da Fazenda Lageado
Botucatu-SP
Botucatu, distante 230km da capital, é servida pelas rodovias Castelo Branco (SP-280), e Marechal Rondon (SP-300). Pela Castelo Branco são aproximadamente 2h30 de uma viagem tranquila , por uma rodovia segura e confortável. Já a rodovia Marechal Rondon, está recapeada e pode ser acessada pelo km 78 (Sorocaba), possuindo um traçado bastante sinuoso, porém, passando por diversas propriedades e cidades ao longo do trecho, o que torna a viagem mais agradável, porém um pouco mais demorada.
Na cidade, além de outros atrativos turisticos, o turista deve visitar o Museu do Café da Fazenda Lageado.
O Museu está localizado numa antiga fazenda de café cuja história remonta o final do século 19 inicio do século 20.
Inicialmente, como propriedade particular, pertencia ao Dr. João Baptista da Rocha Conceição, de Piracicaba, sendo que na década de 20 tinha produzindo em suas terras, 1 milhão de pés. As áreas da fazenda continuam intactas desde essa época totalizando 900 alqueires ou 2100 hectares.
Na década de 30, durante o governo de Getúlio Vargas, é adquirida pelo Governo Federal, que instala na Fazenda, a Estação Experimental de Botucatu, vinculada ao  Departamento Nacional do Café, posteriormente Instituto Brasileiro do Café, ambos extintos.
Finalmente na década de 70 a Fazenda passa para  a UNESP – Universidade Estadual Paulista, sendo atualmente sede da Faculdade de Ciências Agronômicas, com os cursos de Agronomia e Engenharia Florestal. Suas áreas hoje são utilizadas para fins de ensino, pesquisa e extensão.
O Museu do Café existe desde 1988, inicialmente com um Centro de Documentação e Memória, e ocupa os comodos da antiga Casa Grande.
Seu acervo reune peças da segunda fase da Fazenda Lageado, e é composto por equipamentos, livros, mobilário, e outros objetos que mostram para o visitante a importância dessa fase áurea da Fazenda.
Além disso a Fazenda possui um rico conjunto arquitetônico composto pelos terreiros de secagem de grãos (aproximadamente 16 mil metros quadrados de área coberta com tijolos) pelos prédios da Tulha, do moinho, da serraria, dos paióis, dentre outros.
Impressiona também o visitante a perfeita integração com a natureza, pois o conjunto histórico está  inserido em área de reserva de mata protegida. Em razão disso é comum ao visitante apreciar a presença de pássaros como tucanos e outros espécimes além de gupos de quatis, que circulam livremente pela área.
Desde 2008 o Museu do Café vem abrindo espaço para abrigar exposições. Assim, em 2008 recebeu a exposição “Café com Arte” reunindo trabalhos de artistas paulistanos. Em maio deste ano abrigou uma exposição de um artista botucatuense que ficou tetraplégido em razão de acidente automobilistico e utiliza a técnica de pintura com a boca. Neste mês de julho o Museu está com duas exposições simultâneas: uma da artista plástica paulistana Carla Prates, com 17 telas tendo como tema a cana-de-açucar, e outra denominada “Ninhos de Aves Brasileiras” com mais de 30 fotos de ninhos diversos.
O Museu está aberto de segunda a sexta das 9h às 11h e das 14h às 17h. Aos sábados, domingos e feriados o funcionamento é das 12h às 17h. Para agendamento de grupos o interessado deve acessar o endereço: www.fca.unesp.br – museu do café e preencher o formulário próprio. O telefone de contato é (14) 3811-7240 e o endereço eletrônico: museudocafe@fca.unesp.br
O Museu do Café da Fazenda Lageado é uma excelente dica de passeio que pode ser feito em um único dia. Mas se opção é pernoitar em Botucatu a cidade oferece diversas opções de hospedagem e restaurantes que atendem a todos os gostos.
Venha para Botucatu. Visite a o Museu do Café da Fazenda Lageado.
“Fazenda Lageado – Patrimônio de todos nós”
http://www.botucatu.com.br/portal/index.php/comportamento/diversao/298-museu-do-cafe-recebe-exposicoes-durante-o-mes-de-julho.html

Museu do Café recebe exposições durante o mês de julho

 

Escrito por Administrator

Comissão de Atividades Culturais da FCA também apresenta espetáculos de dança, fanfarras e filmes. ,

Consolidando sua vocação natural de preservar a história, difundir a cultura e incentivar o turismo, o Museu do Café apresenta, desde o dia 26 de junho, a exposição “Verdejando” da artista paulistana Carla Prates (www.ateliecarlaprates.com.br).

São dezessete telas que tem como tema o universo da cana-de-açúcar. Realizados em tinta acrílica com a inserção de outros elementos, seus canaviais apontam para a discussão da justaposição de manchas de cor, das diferentes tonalidades de verde e do domínio do espaço. A exposição permanecerá até o dia 26 de julho.
Já no espaço externo do Museu ficam expostos, até o dia 29 de julho, doze painéis focados no livro “Berços da Vida – Ninhos de Aves Brasileiras” de Dante Buzetti e Silvestre Silva. A instalação da exposição está perfeitamente integrada com o ambiente que rodeia o prédio do Museu, com a vegetação exuberante e diversos espécimes de aves, algumas retratadas na obra dos artistas. A exposição tem o apoio da Secretaria de Estado da Cultura, por meio do Sistema Estadual de Museus – SISEM-SP, do Museu da Casa Brasileira, e da Editora Terceiro Nome.
As exposições são promovidas pela Comissão de Atividades Culturais da Faculdade de Ciências Agronômicas, com a parceria do Projeto de Revitalização da Área Histórica da Fazenda Lageado e da Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (Fepaf).
Além das exposições, a Comissão de Atividades Culturais, em parceria com o Projeto de Intervivência Universitária vai apresentar o filme “Avatar” no dia 12 de julho, a partir das 17h30 no Auditório “Prof. Paulo Rodolfo Leopoldo”. Também no Auditório, no dia 13 de julho, a partir das 19 horas acontece a apresentação de balé e sapateado com as alunas do Projeto Crescer. No dia 20 de julho, no Ginásio Poliesportivo da FCA, a partir das 19 horas acontece uma apresentação da fanfarra com os alunos do Projeto Crescer.

Todas as atividades têm entrada franca.

Fonte: www.fca.unesp.br